Por um Dia Nacional em Defesa de Lula, num domingo

A democracia precisa de participação popular para que o Executivo, o Legislativo e o Judiciário funcionem adequadamente; assim, agora que há possibilidade real de uma prisão sem provas de Lula que pode tirar de dezenas de milhões de pessoas a chance de votá-lo para presidente em 2018, é hora de defender a qualidade da democracia indo às ruas em um domingo para se manifestar em defesa de Lula

Foto: Portal Fórum

Foto: Portal Fórum

A manifestação da opinião popular é fundamental em uma democracia. E as manifestações de rua são parte essencial dessa dinâmica. Está cada vez mais claro que existe a possibilidade real de Lula ser preso sem provas nos próximos dias, semanas ou meses. Dado que há consideráveis chances de Lula ser candidato a presidente em 2018, e que muito provavelmente dezenas de milhões de pessoas votariam nele, sua prisão sem provas não é apenas uma violência injustificada contra ele, mas também afetará essas dezenas de milhões de pessoas que não poderão votar nele se estiver preso. Assim, um Dia Nacional em Defesa de Lula deve ser marcado para uma grande manifestação popular em todo o Brasil, de preferência em um domingo, dia em que o povo terá mais tranquilidade para participar do evento, visto que bem menos gente precisa estar trabalhando.

Para o Dia Nacional em Defesa de Lula, não seriam necessárias complexas negociações para se construir uma pauta: todo mundo saberia o significado da manifestação. Tampouco seriam necessários complexos mecanismos de mobilização: todo mundo sabe que é só ir para o local marcado em um determinado horário em defesa do Lula. Tampouco seriam necessários complexos aparatos de divulgação: graças à Internet e às redes sociais, se for marcado em um domingo o Dia Nacional em Defesa de Lula, a informação vai voar pelas redes, podem ter certeza. Ou seja, marcar um Dia Nacional em Defesa de Lula é relativamente simples, apesar de ainda ser algo complexo. Mas é preciso encarar o desafio e marcá-lo, rapidamente.

Para marcar o “DIA L”, como poderia se chamar, podem haver várias dinâmicas. O ideal seria se as entidades que participam da Frente Brasil Popular o fizessem, mas também é possível que outras entidades o façam, como associações e movimentos sociais. Até espontaneamente nas redes sociais isso poderia surgir. Mas o importante é começar a mobilização de rua. A prisão de Lula é a única alternativa de setores ultraconservadores que, tendo visto o progressismo vencer 4 eleições presidenciais seguidas, não aceitam ter que disputar no voto novamente se Lula for candidato.

A prisão sem provas de Lula não seria somente uma facilitação para que o conservadorismo volte ao poder em 2018. Seria também uma redução extraordinária da qualidade da democracia brasileira, uma vez que um fortíssimo candidato presidencial seria tirado da disputa sem que haja provas dos crimes pelos quais é acusado. Independentemente da discussão sobre os resultados dos governos Lula e Dilma, é preciso deixar claro que eleição se ganha nas urnas. Para isso, precisamos do Dia Nacional em Defesa de Lula, num domingo. Clique aqui para se tornar um colaborador financeiro do culturapolitica.info.